Páginas

A imperfeição é bela, a loucura é genial e é melhor ser absolutamente ridículo que absolutamente chato.

segunda-feira, setembro 06, 2010

Misantropia


    As madrugadas ébrias...

    Uma luxúria musical hilariante,composta por uma sequência de instintos próprios tão conjuradamente fortes,que produzia leve e determinado medo do esvanecimento da capacidade de raciocínio,por falta de meditação...

    Um gosto acre na boca,que não combinava nem com a docilidade da vida e nem com a fulgacidade de desejos de posse,obsessão,projeção...

    E o som,ah,o som - que era mesmo de instintos,e apenas instintos,tão soltos e gozadores de liberdade tais como cavalos selvagens....

    Ah,um mundo de sensações...entorpecentes,claro...

    As peles de tons fugídios que conservavam a aparência estética de transcedência lúcida por todas as águas claras habitadas por seres lúdicos e primórdios...

    Pioneiros gritaram pela rendição,desta vez dos instintos,únicos sobreviventes...Libertação?Coro de concordância!

    A agressão aos sentidos?Tomou formas jamais esquivas de equívocos e inequívocos...

    Os corpos como esculturas vivas em movimentos de chicotes faziam uma digna entonação quase teatral(se não fosse a nua presnça da realidade...)

    Incomensuravelmente antimonotomia e misantropo...Exagerado!

    Alcançado na rendição a transcendental meta;a alma vívida fora dos corpos,instintos arrebatados,o exaurir físico depois da luta por vida,ou além vida - Belo e Profundo Adormecer.

13 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Rívia, é um luxo discorrer no teu grafar, a erudição como chocolate aos lábios na ânsia do querer mais.

    Priscila Cáliga

    ResponderExcluir
  3. A misantropia assola a cada um de nós, nos aterroriza dia após dia diante desta humanidade que vezes nos assusta.
    Será mesmo ser humano agindo como agem certos "humanos"?
    Uma pergunta que certamente não se cala, tampouco se conforta.
    Assim sendo, nada como ser viajante nos sons inaudivéis a muitos, o som selvagem da docilidade de uma vida assim sem atrocidades!

    Belíssimo grafar, Rívia.

    Deixo aqui beijos meus!

    ResponderExcluir
  4. Não vejo como exagero e sim puro desejo.
    Obrigada pelo meme
    logo postarei!
    bjo

    ResponderExcluir
  5. ainda estou a procurar algumas das peças do puzzle misantropo que aqui nos deixas... hum, dulcíssimo!
    um abraço!

    ResponderExcluir
  6. UAU Adorei o texto! *-*
    ainda procuro algumas peças... rs
    Bjão =^.^=

    ResponderExcluir
  7. Tua escrita é um presente aos olhos...

    ResponderExcluir
  8. A agressão aos sentidos?Tomou formas jamais esquivas de equívocos e inequívocos..." poetizante um beijo minha cara sem contar que eu amei o titulo Misantropia

    ResponderExcluir
  9. Inquietante.
    Minha misantropia às vezes abre as janelas.

    ResponderExcluir
  10. Perfeiitoo demais!
    Sério! adorei ler :)

    "Aprecio críticas,e descordar não é insolência.Mas palavras vazias não deixam evasões."

    Que esse meu comentário não seja vazio né...!? Acredito que nada que seja verdadeiro fik sendo despresível ! =]] Sem mais o que comentar . '

    ResponderExcluir
  11. Obrigada por visitar meu blog. Volte Sempre!

    Adorei o post. Sempre maravilhosos!
    bjs

    ResponderExcluir
  12. O bom teatro

    faz sempre aumentar as pulsações...

    Bjs

    ResponderExcluir

Gosto de críticas,mas respondo a insultos.